Projetos

Home :: Projetos :: AIDPI Neonatal

AIDPI Neonatal


O projeto de Atenção Integrada às Doenças Prevalentes na Infância - AIDPI Neonatal  foi lançado no Brasil em 2000, porém, as tentativas de introdução dessa estratégia só passaram a ter sucesso em 2004.
Tem o objetivo de colaborar para melhorar a assistência à gestante e ao recém-nascido e, consequentemente, diminuir a mortalidade infantil no Pará - que é maior que a média nacional.

As oficinas de capacitação em AIDPI Neonatal para os profissionais de saúde iniciaram em 2006, numa ação conjunta entre a Organização Pan-Americana de Saúde, a Secretaria de Estado de Saúde do Pará, a Sociedade Paraense de Pediatria, a Universidade do Estado Pará e a Universidade Federal do Pará.
 
Foi iniciada uma estratégia de capacitação dos profissionais utilizada desenvolvida pela Organização Mundial de  Saúde, cuja eficácia tem sido comprovada através de estudos feitos em vários países. Sua importância está na capacidade de melhorar a assistência à gestante e ao recém-nascido através de intervenções simples e de baixo custo.  Essa capacitação está inserida como uma estratégia capaz de ajudar os países menos desenvolvidos e com taxas de mortalidade infantil elevadas a alcançarem o Objetivo do Desenvolvimento do Milênio 4, reduzindo a mortalidade  infantil.
 
O público-alvo são profissionais da saúde, médicos e enfermeiros, com foco naqueles que prestam assistência na atenção básica à gestante e criança de até os dois meses de idade. Entretanto alertamos que profissionais que trabalham em maternidades também devem ser capacitados pelo AIDPI Neonatal

No Brasil, o projeto iniciou no Pará e, por meio de parceria com o Ministério da Saúde, estendeu-se para os 17 estados da Amazônia Legal e Nordeste. A equipe paraense também já foi convidada para capacitar profissionais do Distrito Federal.
 
Até agora, foram capacitados mais de 700 profissionais no Pará (Belém e interior). Em pesquisa realizada durante o curso e 16 meses após as capacitações, os profissionais afirmaram que as oficinas contribuíram para a melhora da prática clínica e nas suas condições de trabalho.  Nos  demais Estados foram capacitados cerca 30 profissionais em cada, que passaram a ser  multiplicadores estaduais da estratégia. Muitos desses estados, como o Maranhão, Amazonas, Bahia, Piauí e Tocantins já iniciaram a capacitação de seus profissionais médicos e enfermeiros da rede básica de saúde.
 
O AIDPI Neonatal é possível graças a sua rede de parceria. Da Sociedade de Pediatria e das Universidades Federal e Estadual participam os professores como facilitadores e multiplicadores da estratégia; a SESPA fornece estrutura e recruta os profissionais para as oficinas; a OPAS fornece o material apoia com as atualizações, além de financiar algumas oficinas.
 
Médicos, enfermeiros e residentes de pediatria, obstetrícia e saúde da família podem ser capacitados pelo AIDPI Neonatal, através de convite das entidades envolvidas ou se organizarem oficinas em seus locais de trabalho, com os facilitadores locais da estratégia. Os professores da UEPA e UFPA já estão inserindo a capacitação durante a graduação no curso de medicina.


Endereço:

Rua dos Pariquis - número 2999 - A Sala 1304 • Belém - PA

Email:

atendimento.sopape@gmail.com

Telefone:

(91)3249-9111 | (91)81365400

Copyright 2017 - Todos os direitos reservados - Desenvolvido por: